top of page

NOSSO BLOG

Desvendando Incorporações Imobiliárias: Passo a Passo

Atualizado: 19 de fev.


A incorporação imobiliária é um setor que atrai um grande número de empreendedores e investidores, motivados pelos consideráveis ganhos financeiros associados às transações de compra e venda de imóveis.


No entanto, para garantir o sucesso nesse mercado, é crucial ter uma compreensão abrangente dos aspectos legais envolvidos em todas as etapas do projeto, desde o planejamento e construção até a venda ao consumidor final.


Dado que esse tipo de empreendimento é naturalmente complexo e demorado, o conhecimento das questões jurídicas e fiscais é essencial para evitar problemas no decorrer do processo.


Neste artigo, exploraremos em detalhes o que é a incorporação imobiliária, como ela é conduzida, quem pode se tornar um incorporador e como funcionam os aspectos legais dessa atividade.


O que é a Incorporação de Imóveis?


A incorporação imobiliária é um procedimento legal que envolve a construção e venda de unidades em um empreendimento imobiliário. Ela transforma um terreno em um condomínio, loteamento ou edifício, permitindo a venda individual das unidades. Esse processo é regulado por leis específicas e envolve a criação do Registro de Incorporação junto aos órgãos competentes.


A incorporação imobiliária é um procedimento regulamentado pela Lei 4.591/64, que envolve a preparação e viabilização legal, econômica e ambiental de um projeto imobiliário, seja ele residencial ou comercial.


Que visa à posterior venda parcial ou total das unidades construídas ou a serem construídas, representando uma etapa fundamental no mercado imobiliário.


Se você está considerando ingressar nesse mercado ou busca uma compreensão mais profunda sobre o assunto, continue lendo para obter informações valiosas.


Como é feita a Incorporação Imobiliária?


A incorporação imobiliária inicia-se com um projeto que define o empreendimento, suas características, unidades, áreas comuns e demais detalhes. Após a aprovação do projeto pelos órgãos competentes, é realizado o Registro de Incorporação no cartório de imóveis. A partir desse momento, as unidades podem ser vendidas aos interessados. Durante a obra, o incorporador é responsável pela construção e entrega das unidades conforme as especificações acordadas.


Quem Pode ser Incorporador?


O incorporador é a pessoa física ou jurídica responsável por conduzir o empreendimento imobiliário. Geralmente, incorporadores são empresas de construção civil, mas também podem ser particulares.


O incorporador é a figura responsável pela execução do projeto, sendo assim cabe à ele obter todas as licenças e aprovações, bem como, obter certidões e reunir toda a documentação do imóvel necessária para encaminhar o procedimento perante os órgãos responsáveis.


Responsabilidades da Incorporadora Imobiliária: do Projeto à Entrega


O incorporador imobiliário (pessoa física ou jurídica) desempenha um papel central no processo de incorporação de empreendimentos imobiliários, assumindo uma série de responsabilidades que asseguram a viabilidade e a legalidade de um projeto desde a sua concepção até à entrega das unidades aos compradores. Vamos explorar detalhadamente essas etapas cruciais:


Concepção do Projeto: O ponto de partida é a criação do projeto arquitetônico, uma tarefa que requer a expertise de profissionais qualificados. Esse projeto deve estar em total conformidade com as normas urbanísticas e técnicas aplicáveis, bem como atender às exigências dos órgãos públicos encarregados da aprovação.


Aprovações Necessárias: Após a conclusão do projeto, a incorporadora submete-o aos órgãos governamentais pertinentes para obter as devidas aprovações. Em diferentes municípios, esse processo pode envolver uma variedade de entidades, incluindo a prefeitura, secretarias de urbanismo e meio ambiente, entre outras.


Registro de Incorporação: Uma vez que o projeto seja aprovado, a incorporadora efetua o registro da incorporação imobiliária no cartório de registro de imóveis apropriado. Esse registro é de suma importância, pois serve como uma ferramenta fundamental para divulgar o empreendimento e garantir a legitimidade da obra, proporcionando segurança jurídica aos futuros compradores.


Comercialização das Unidades: Munida do registro de incorporação, a incorporadora está habilitada a iniciar a comercialização das unidades do empreendimento. Isso geralmente é feito por meio de contratos de promessa de compra e venda, nos quais se estabelecem os termos e condições para aquisição das unidades.


Conclusão e Entrega do Empreendimento: Por fim, com a construção concluída, a incorporadora assume a responsabilidade legal pela entrega das unidades aos compradores. É sua tarefa garantir que o projeto seja finalizado conforme as especificações do projeto aprovado e dentro dos prazos estipulados nos contratos.


Como Funciona uma Incorporação?


Conforme explorado no tópico acima, uma incorporação imobiliária envolve diversas etapas, desde a concepção do projeto até a entrega das unidades aos compradores. Isso inclui aspectos como captação de recursos financeiros, contratação de construtoras, venda das unidades, cumprimento de prazos e garantias.


Por envolver relações jurídicas com partes e aspectos diferentes, para a execução de uma incorporação imobiliária cabem alguns tipos de contratos particulares entre:


1.Incorporador - Terrenista;

2.Incorporador - Construtor;

3.Incorporador - Instituição financiadora;

4.Incorporador - Corretor de imóveis.


Além desses, um contrato de compra e venda é estabelecido entre o incorporador e o adquirente de cada unidade, assegurando direitos e deveres de ambas as partes.


Como se pode notar, trata-se de um procedimento complexo e repleto de minúcias que merece atenção e cuidados redobrados, além de auxílio jurídico por um profissional especializado em direito imobiliário a fim de garantir o sucesso da incorporação.


Se você está planejando uma incorporação imobiliária e precisa de orientação jurídica especializada, não hesite em nos procurar.





Comments


bottom of page